quinta-feira, 19 de março de 2015

Medo Infantil



A pouco tempo atrás passei por uma situação aqui em casa em relação a Carol ter medo.
Ela foi ler um gibi da Turma da Mônica Jovem que abordava o tema de zumbis, um tempo depois ela começou a ter problemas ao dormir, tinha pesadelos, acordava no meio da noite e vinha para nossa cama, queria que ficasse no quarto com ela até adormecer. Daí fui averiguar o que estava acontecendo. Foi quando ela me disse que estava com medo de zumbis. Ai perguntei da onde vinha esse tema e ela disse que era do gibi. Confesso que quando ela comprou o gibi não me atentei a este tema. Bem comecei a conversar com ela, explicar que tal coisa não existe, que ela tinha que controlar o medo, pois quanto mais a gente dá ouvidos a ele, mais ele crescer e ganha uma força maior do que é na realidade.Fomos pesquisar sobre o tema, para desmistificar a coisa. Confesso que deu trabalho afastar esse medo, mas conseguimos.
Temos que passar segurança a eles e respeito ao sentimento de medo que a criança sente, dar apoio e carinho. Ser solidário. A criança precisa ter confiança para para poder se abrir em relação ao medo que está sentindo. Todos nós já passamos por isso na vida não é mesmo? Vamos ter paciência a carinho para lidar com esse assunto tão delicado. Não devemos nunca zombar do medo deles e nem tampouco passar nossos medos a eles, nem criar medo para eles tipo cuidado com a bruxa, com o escuro, o bicho vai te pegar,,,coisas assim que acabamos fazendo de vez em quando. Vamos ensinar nossos pequenos a enfrentar as situações difíceis de frente e assim criar adultos mais fortes emocionalmente.E nosso apoio é fundamental para eles. E vocês já  passaram alguma situação de medo dos filhos? Espero vocês




Veja aqui abaixo uma matéria interessante sobre medo das crianças

http://br.guiainfantil.com/medos-infantis/107-o-que-voce-nao-deve-fazer-quando-seu-filho-sinta-medo.html

Sentir medo é algo natural na infância. Tem gente que não deixa de ter medo nunca na vida. Os medos existem e estão aí, não podemos exigir que as crianças não tenham medo. Temos que ajudá-las a entendê-los e a superá-los. Segue algumas idéias:
- Não assuste seu filho com histórias de ogros, fantasmas, bruxas, etc., principalmente antes de dormir. Você tem que dizer-lhe que esses personagens somente existem nos contos e filmes. 
- Não ria dos temores que seu filho expressa. Se o ridiculariza ou zomba do seu medo, diminuirá sua confiança. Frases como: “não seja bobo”, “crianças como você não devem ter medo disso”, ou “ não tem vergonha de ter esses medos...”, não contribuirão para diminuir o temor que ele sente. Pelo contrário, o desanimará a compartilhar seus temores contigo.
 Não transmita mais medo ao seu filho do que ele já tem. Ele necessita ter segurança e confiança. Não ignore seus medos. Não minta, por exemplo, dizendo-lhe que uma injeção não doerá ou algo parecido. Se mente sobre uma situação de medo, produzirá mais temor. Ajude-o a preparar-se para enfrentar a situação com verdade e honestidade. Se seu filho tem medo de ir ao colégio, ouça suas razões, leve-o à escola, visite e mostre sua sala de aula e diga-lhe o quanto irá aprender ali.
- Não obrigue seu filho a passar por situações que ele tem medo. Os medos não se superam enfrentando-se a situação de uma vez por todas. Em lugar de ajudar, algumas vezes isso intensifica o medo. Seu filho tem o direito de acostumar-se pouco a pouco com a situação que ele teme. Não o obrigue ver um filme do qual ele tem medo, ou que acaricie um cachorro que ele não gosta.
- Não transmita seus temores pessoais ao seu filho. Se você tem medo de aranhas, seu filho pode sentí-lo. A forma como você enfrenta seus próprios medos dará ao seu filho o padrão a seguir para enfrentar situações similares.
- Não o chame de covarde, ou infantil se o seu filho se mostra temeroso diante de qualquer situação. Não o ridicularize. Isso não o ajudará em absoluto. O fará sentir-se inseguro, necessitado de carinho, solitário e sem compreensão.
- Não o obrigue a afrontar seus medos sozinho. Isso é um enorme erro. Nunca obrigue seu filho a entrar no seu quarto escuro se ele não quiser fazê-lo. Você provocará um aumento da sua ansiedade e contribuirá para esse medo aumentar e até perpetuá-lo. Além disso, o sentimento de não ser capaz de enfrentar a situação não o deixará sentir-se orgulhoso de si mesmo.
- Não dê importância demasiada. Se cada vez que vê um cachorro, você se coloca entre seu filho e o animal e insiste que você o defenderá, a criança acabará pensando que todos os cachorros são realmente perigosos e não poderá superar seu medo.
- Não ignore os medos do seu filho. Se assim o fizer, a criança se sentirá perdida e só. Não encontrará a forma de enfrentar o problema e perceberá da sua parte, desinteresse e falta de carinho e de atenção.

8 comentários:

  1. Ana,
    Isso é bem importante para a auto confiança da criança!! Eu sempre tive muitos medos , até hoje tenho rsrsrs E minha filha teve até poucos, acho que de tantos meus medos, eu a ensinei e conversei bastante sobre isso. Ótimo post.
    Boa quinta .
    Bjos,
    http://blogdmulheres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Concordo que temos que ter paciência e passar segurança para nossos filhos.
    Obrigada por compartilhar esse artigo.
    bjos
    Vanessa

    ResponderExcluir
  3. Ai menina, a Julia faz um tempão que já não dorme sozinha no quarto dela. Ela dorme com minha mãe... já tentou voltar a dormir sozinha mas diz que vê sombras pretas no quarto.

    Gostei desse texto.

    Beijo !

    | O Blog Que Não é Blog |

    | Sorteios Na Web |

    | Cadastre-se no Egrana |

    ResponderExcluir
  4. Passar confiança é importante. Eu me lembro que quando eu era criança, tinha medo de escuro e só dormia com luz acessa. Não me lembro quando o medo acabou, mas agora sempre ando no escuro e sem medo. Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confiança é bem importante mesmo, obrigada bjs

      Excluir