sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

2017 Ano do Não e 2018 Ano da Ação













Bem fazendo uma retrospectiva rápida de 2017, chego a conclusão que foi um ano muito ativo e de muitos aprendizados.
Muita coisa boa aconteceu , alguns sustos, mas sempre com uma lição, proteção e gratidão.
Aprendi a dar valor a pequenos momentos e gestos, a não se importar tanto com a opinião alheia, filtrar pessoas e comentários, separar os que te impulsionam ao crescimento, e os que só querem te criticar sem fundamento.

Como disse no título desse post , 2017 foi eleito o ano para aprender a dizer não, a tudo e a todos que não te fazem bem, que não te acrescentam, ou simplesmente dizer não para me priorizar, me colocar na frente dos outros e porque não.
Confesso que não é fácil, a minha vida inteira priorizei mais aos outros d oque a mim, sabia mais dos outros do que  de mim mesma, agradava mais a todos do que a mim . Então não acontece assim automaticamente, é um exercício diário, de continuidade. Mas sei que estou no caminho certo, e já colhendo frutos.

Para 2018 tenho um outro desafio para mim , será o ano da Ação( uma outra área na qual tenho dificuldade).
Sei que terei que trabalhar bastante nessa área, não será uma mágica, mas estou disposta a vencer esse desafio.
O desafio de agir e não reagir, tanto as pessoas quanto aos acontecimentos. Hora de tomar a frente das decisões, e não esperar as coisas acontecerem ou cairem do céu. Hora de perder o medo, e a insegurança, e dar a cara a tapa. Errar, se frustrar faz parte do processo, mas continuar faz parte sempre do processo. Só eu sou responsável pelo meu caminho, pelo meu sucesso, pelas minhas derrotas e vitórias. Cabe a mim  o meu destino.
Idéias tenho aos montes com certeza, as muitas vocês nunca souberam pois ficaram só na minha cabeça ou no papel.

Mas esse ano quero que as idéias saiam da minha cabeça e papel e ganhem vida, tomem forma.
Nesses 2 últimos anos um turbilhão de emoções, descobertas, aprendizados. Nossa no alto dos meus quarenta e muitos anos estou me conhecendo de verdade, aprendendo o quero, quem sou , o que gosto e não gosto, e não somente aquela pessoa que queria sempre agradar os outros.
Sou extremamente grata a 2017, e pela vida que tenho.

O caminho  é longo, e não é fácil , mas completamente possível, basta querer e acreditar em si mesmo. Mudanças são sempre bem vindas,,,, antes tarde do que nunca.
Feliz 2018 a todos vocês,, obrigada pela companhia esse ano, pelo incentivo e carinho e aguardo todos vocês aqui em 2018 para acompanharem as novidades que tenho certeza que virão!
Obrigada de coração..... E que venha 2018 com força total

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Filme Fala Sério Mãe















Acabei de chegar do cinema,  fui ver o filme Fala Sério Mãe da Thalita Rebouças.
Fui junto com minha filha de 11 anos e meu marido.
Adoramos o filme!

Filme bem emocionante... retrata  a relação mãe e filha, todas nossas expectativas antes da chegada do bebe...a infância,,,a chegada da pré adolescência. Até a pré adolescência a história é narrada pela mãe, já a partir da adolescência é narrada pelos olhos da filha. E isso é muito legal pois ambas podem enxergar o lado da outra, rimos e nos emocionamos juntas, revivi lembranças lindas da infância dela, meus sentimentos, um turbilhão de emoções

Assistimos juntas como é importante ter um diálogo aberto desde pequena, ter a liberdade de contar as coisas. E nós mães também observamos como recebemos determinadas notícias, como lidamos com o crescimento das nossas princesas, como muitas vezes pagamos micos e com certeza vamos continuar pagando rsss. 
No meu caso que a Carol está com 11 anos visualizei coisas que já passamos e que ainda passaremos, mas ver a situação de fora é bem agregador. Aconselho que as mães vejam junto com suas filhas. Gargalhei e chorei, me vi ali retratada em vários momentos,,tanto em sentimentos como em pensamentos. Vivo esse momento em que vejo minha pequena menina, crescendo, se transformando, tomando algumas decisões por si própria, ensaiando alguns pequenos voos solo, mas que sei que com o passar do tempo irão aumentando...isso é lindo ao mesmo tempo que é assustador para mim como mãe. 
Mas não tem como prender, é injusto, é o curso natural da vida, crescer e alçar voos. Mas com a certeza de que sempre meu colo e meu coração serão um porto seguro pára ela quando quiser e precisar .

Nos divertimos muito, gerou uma cumplicidade ali  no filme, via ela olhando minha emoção diante de várias cenas. Achei bem agregador, um ótimo programa mãe e filha. 
Ah é legal os pais assistirem também , e compreender um pouco melhor esse universo feminino, a complexidade de emoções dentro desta linda relação mãe e filha.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Papai noel existe mãe?







Esse ano  Carol descobriu que papai noel não existe, aliás existe sim dentro de nossos corações, na magia do espírito natalino, no amor, na alegria, na inocência.

Ela me perguntou a verdade, se papai noel existia....aliás já tinha me perguntado anos antes. Mas eu sempre devolvia a pergunta " o que você acha" e ela sempre respondia que achava que ele existia, e é isso que importa. Cada criança tem seu tempo, sua hora de descobrir. Sempre fiquei na dúvida do que fazer, e acreditava que iria saber a hora certa se é que existe (risos)
. Quando ela exigisse a verdade de fato, nua e crua por assim dizer.
 Quando ela dissesse que  ele não existia e me pedisse e verdade , teria que ser honesta com ela, e falar com  todo carinho e mostrar que ele vai existir para sempre dentro de nós, e que nunca devemos deixar morrer a criança que existe dentro de cada um .

Então foi o que fiz, mas para minha surpresa, ela queria a verdade, mas ao mesmo tempo é duro se despedir dessa linda fantasia, ficou triste e um pouco chorosa.
 O que acho  natural, pois muitas vezes achamos que estamos preparados para saber uma verdade e na hora baqueamos um pouco.  Ela já começa a aprender que a vida é assim, frustrações fazem parte da vida e temos que saber lidar com elas.

Aproveitamos todos esses anos  da existência do papai noel de todas as formas,,,,recebeu ligação do papai noel, cartinha do polo norte, viu papai noel nos shoppings, chegar de helicóptero e até ver papai noel na noite de natal chegando  no prédio. E sempre foi tudo lindo e emocionante!

Confesso que fiquei refletindo se deveria ter mesmo contado ou não, mas sinto que devo ser sempre franca com ela, contar a verdade se for pedida e dar colo se for necessário, Explicar tudo da melhor forma possível e  ver sempre o lado positivo da situação.

Esse ano   ela verá papai noel  no hotel que estaremos ,e espero do fundo do coração que ela a sinta  que a verdadeira magia do bom velhinho estará sempre com ela, assim como eu me emociono toda vez que o vejo ,e retorno ás minhas lembranças doces quando  o bom velhinho deixava meu presente no sapatinho na janela.

E vocês já passaram por esta fase do papai noel?

Um ótimo natal a todos vocês, cheio de paz, alegria e muito amor.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Rocambole de nutela e cereja - Receitas para natal



Natal  chegando e ficamos pensando o que fazer na ceia. Aqui vai uma receita deliciosa de sobremesa para colocar água na boca de seus convidados.  Agrada adultos e crianças, e com certeza fará sucesso.
Então vamos nos preparar para uma ceia cheia de sabor e amor. Um beijo no coração.











Ingredientes: 
Massa:
5 ovos
1 xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de farinha de trigo peneirada
1 colher (chá) de fermento em pó químico
Margarina e farinha de rosca para untar
1/2 xícara (chá) de refrigerante sabor guaraná para umedecer
Cerejas inteiras para decorar

Recheio:
1 xícara (chá) de creme de avelã tipo Nutella®
1/2 xícara (chá) de cereja em calda picada (reserve a calda)
Cobertura:

200g de chocolate ao leite picado
1 lata de creme de leite

Modo de preparo: 
Unte e enfarinhe uma assadeira de 40cm x 28cm. Bata os ovos no liquidificador por 5 minutos, adicione o açúcar e a farinha peneirados e bata por 3 minutos. Acrescente o fermento e misture com uma colher. Despeje na fôrma e leve ao forno médio, preaquecido, por 25 minutos ou até que ao enfiar um palito no centro, ele saia limpo.
 Deixe amornar e desenforme sobre uma pano limpo umedecido. Misture o guaraná com a calda da cereja e regue a massa. Espalhe a Nutella® com uma espátula, distribua a cereja e enrole a massa formando um rocambole. Embrulhe no pano e aperte. Leve à geladeira por 4 horas.
 Desembrulhe e coloque em um prato. Derreta o chocolate em banho-maria e bata no liquidificador com o creme de leite até homogeneizar. Cubra todo o rocambole com o chocolate e decore com cerejas. Mantenha refrigerado e sirva em fatias.

Fonte  https://guiadacozinha.com.br/rocambole-de-nutella-e-cereja/

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

A primeira viagem solo da Carol -NR






Ontem minha filha foi para o NR acampamentos  em comemoração ao final do  quinto ano,  uma formatura, um rito de passagem. São  noites foras, foi na quarta e volta na sexta. Parece pouco, mas é muito,,,, para nós mães.

É a primeira viagem solo dela, sua primeira aventura.
Eu já viajei e ela ficou, mas é diferente pois ela ficava em casa no porto seguro.
E como  fica o coração de mãe?

Apertado, com saudades, medo sim e porque não admitir, mas também inundada de orgulho, e alegria de ver aqueles olhinhos brilhando de felicidade.
Não posso impedir que minhas preocupações, medos a impeçam de dar esses vôos solos. Confio em deus e na educação que dei a ela e nela também, nos seus pensamentos e discernimentos.

Está é a primeira de muitas viagens que ainda virão.
Sei que essas memórias, essas experiências vividas nestes dias farão parte para sempre de suas lembranças, as histórias serão contadas pela sua vida inteira.
Estarei sempre ao lado dela para guia la, mas sei que ela já começa algumas caminhadas sozinha, é o curso da vida. Minha princesa cresceu e tenho muito orgulho da pessoa doce e generosa que é.

Foi uma delícia partilhar os momentos de pensar nos looks, fazer a mala, escolher a fantasia da festa ´e que trabalho. Ela quis ser a Rainha Má de Once Upon a Time. Eu viajei junto com ela na busca da fantasia, que adaptamos. Coloquei os acessórios bem característicos, o espelho e ainda arrumei um chaveirinho  da maçã mordida.  Ela ficou linda demais vocês poderão conferir nas fotos abaixo.

Fiz saquinhos  nomeando o que tinha dentro para  facilitar a vida dela lá.  Encomendei etiquetas para colocar em todas as coisas e tinha as etiquetas para roupa, só passar o ferro em cima e aderia na roupa, bem prático. Foi uma delícia compartilhar todos esses momentos  com ela.  Enfim  como é bom proporcionar essas memórias para ela.  













quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Estar no lugar do outro










Estar no lugar do outro

No mundo atual não exercitamos muito este papel de estar no lugar do outro, mas que tão necessário para uma convivência harmoniosa e com respeito.

Vamos a um exemplo do cotidiano, a relação motorista x pedestre.
Quando estamos no papel de pedestre, andando a pé pelas ruas desejamos que os motoristas nos respeitem na faixa de pedestre para atravessar, no sinal vermelho para transitarmos com segurança, que respeitem as calçadas, não estacionar nos lacais proibidos.

Mas e quando estamos na posição de motoristas? Como agimos?

Muitas vezes não paramos na faixa de pedestres, por pressa, distração ou sei lá o que, estacionamos em local proibido ou em calçadas dificultando a passagem de pedestres, ultrapassamos sinal vermelho pois estamos com pressa.

Tanto temos motoristas com pedestres folgados, que vivem no seu mundo egoísta onde o que importa são eles e nada mais.

E passamos isso para nossos filhos, pois eles sempre observam nossas ações e reações. De nada adianta a teoria se nossos exemplos são falhos.

Pois o exemplo é a maior experiência de aprendizado.
Aqui foi um exemplo corriqueiro do dia a dia, para entendermos melhor a importância de se colocar no lugar do outro, para ter um convívio melhor. É tão simples, traz tantos ganhos e é tão pouco praticado por nós.


Que tal  repensar e tentar mudar a situação. Só teremos ganhos com certeza. É um exercício diário.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A arte de dizer não








A arte de dizer não

Quando nos tornamos mãe fica mais difícil dizer não, principalmente aos filhos.
Temos medo de magoá-los, de frustrá-los, mas acabamos frustrando a nós mesmos.

Temos dificuldades de dizer não aos outros, mas extrema facilidade de dizer não a nós mesmos. Quando dizemos sim aos outros, muitas vezes estamos dizendo não a nós.

Quantas vezes cansamos em tentar cumprir a expectativa dos outros.

Não respondemos com medo de ferir o outro.
Engolimos inúmeros sapos em detrimento dos outros.

Esse ano me propus exercitar a arte de dizer não. O arte difícil essa.
Precisava ser eu  mesma, me aceitar e não me comparar a mais ninguém a não ser a eu mesma.

Ter firmeza e autoconfiança, e isto se adquire com o autoconhecimento e o tempo.
Ter medo de me expor, preocupada com o que os outros vão achar de mim , e se eu errar, falhar, se me perder.

Vencer o obstáculo de ser perfeita, de não ser boa o suficiente, de não merecer o sucesso.

Saber enxergar e discernir as críticas que vão te acrescentar algo, te fazer evoluir, das críticas por inveja, de que não tem o que fazer e está insatisfeito com própria vida e olha que tem muito disso de pessoas próximas a nós. Mas até descobrir isso, e descartar da sua vida, perceber que aquilo não pertence a você e sim aquela pessoa, vai um longo caminho e te machuca muitas vezes. Mas  estou aprendendo  a dizer não e me afastar desses casos.

Aprender a falar do que tenho propriedade e vivência, isso é uma extensão de mim  e me traz bem estar e confiança. Aprender que eu só preciso ser eu, não preciso ser o outro.

Tudo isso pode vir de resquícios de castrações na infância.
Então nós pais temos que nos policiar bastante, a autoconfiança é um exercício a ser praticado desde cedo . Saber dizer não realmente é uma arte, não precisamos pensar e agradar o outro o tempo todo. Quantas vezes nossos filhos tentam nos agradar o tempo todo, com medo de nos desapontar?

Então  viva a arte de dizer não.